Semur homenageia servidoras pelo Dia Internacional da Mulher Negra

0
0
0
s2sdefault

A Secretaria Municipal da Reparação (Semur) promoveu, na manhã desta quinta-feira (27), um evento em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha. Com o tema "Quando a mulher negra se movimenta, toda a estrutura da sociedade se movimenta com ela”, frase icônica da escritora e ativista americana Angela Davis, a iniciativa homenageou servidoras negras da administração municipal. 

A secretária Ivete Sacramento agradeceu a presença de todos os integrantes do Programa de Combate ao Racismo Institucional, do município, servidores e dirigentes presentes. “É um orgulho saber que, em uma cidade com 82% de população negra, existe uma atenção especial para as mulheres negras de Salvador”, disse Ivete. 

"Aqui temos várias funcionárias públicas, que movimentam suas famílias e os espaços em que vivem. Quando se faz uma homenagem a essas mulheres, é um reconhecimento às mulheres negras que, no seu ambiente, tiveram o direito de ter um emprego com estabilidade”, concluiu a gestora. 

A coordenadora do PCRI, Oilda Rejane, destacou o papel das mulheres negras que movem o mundo, através das servidoras públicas. “Essa homenagem trata da temática do enfrentamento ao racismo, na perspectiva de gênero e raça. É uma forma de entender essa mulher, repensando e transformando a sociedade em um lugar que seja mais justo, equânime para todos e todas”. 

Valores – O evento contou ainda com as palestras de Carla Akotirene, escritora, doutora e servidora da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e de Malu Marigia, advogada especialista em relações abusivas e membro da Comissão de Igualdade Racial da OAB de Sergipe. 

“Intelectualmente falando, é importantíssimo para mim estar neste lugar, falando para as servidoras, com um compromisso de atender à população. O que eu vou falar é o que espero que as pessoas como eu não sofram, que é o racismo institucional. Eu sou uma pessoa que tenta puxar para o coletivo e, apesar de considerar minha voz importante, estar em contato umas com as outras torna o discurso mais valioso. Estar aqui é aprender com as outras mulheres”, afirmou Carla Akotirene. 

A advogada afirmou que o evento é uma oportunidade de exaltar os valores das mulheres, lembrando a luta das mulheres contra o racismo e violência de gênero e pela igualdade. “Para mim é importante estar aqui, falando para todos os servidores e servidoras, pois estarei ao lado de outras mulheres que inspiram, para que entendam a importância no combate ao racismo institucional e de gênero”, declarou Malu Marigia. 

Reconhecimento – Lotada na Secretaria de Políticas para as Mulheres e Juventude (SPMJ), a servidora Josélia Santana foi uma  das homenageadas. Ela destacou a emoção e alegria em ter sido convidada. “Ser escolhida é um prazer, uma grande emoção, é um momento de exaltar a minha fala cotidiana e beleza negra, pois somos um povo sofrido, mas lutamos e resistimos. Estou muito feliz de estar aqui”, afirmou. 

Servidora homenageada da Secretaria de Comunicação (Secom), Sandra Helena Viana declarou estar feliz com o reconhecimento. “Essa homenagem é muito importante pois sou uma mulher negra, jornalista, servidora pública, então ser reconhecida é fundamental. Vivi uma vida de batalhas e lutas, então me sinto muito orgulhosa”. 

A atividade integra o conjunto de ações propostas para execução do PCRI, realizada mensalmente pela Secretaria da Reparação (Semur), através do Comitê do Programa de Combate ao Racismo Institucional.

0
0
0
s2sdefault