Semur debate promoção da igualdade racial dentro das empresas

0
0
0
s2sdefault

O desenvolvimento de políticas de promoção de equidade racial e ações de combate ao racismo no ambiente de trabalho foram temas discutidos no II Networking Selo da Diversidade Étnico Racial, realizado pela Secretaria Municipal de Reparação (Semur), na manhã desta quarta-feira (07), na Unijorge – Campus Tancredo Neves, que contou com a presença de representantes de organizações públicas, privadas e da sociedade civil.

 

Com objetivo de incluir a população negra e as classes minoritárias nos ambientes corporativos, visto que Salvador é a capital com a maior população negra, a Prefeitura vem construindo, junto às empresas, políticas públicas para que essas pessoas possam seguir um caminho diferente e criar um projeto de vida e de carreira. “Muitos jovens de Salvador se encontram em situações de vulnerabilidade e precisam de apoio. Esses encontros são importantes porque discutimos as demandas da comunidade negra de Salvador, para melhor atendê-los, oferecendo orientações e estruturas para que possam ter um futuro promissor”, afirma Leomar Borges, assessor da Semur.

 

Na ocasião ainda foi apresentada a informatização do sistema de inscrição para certificação das empresas, que antes era manual. Foi criado um sistema muito mais rápido e dinâmico, que servirá para que as empresas possam ser avaliadas. Os resultados dessas avaliações serão divulgados no dia 12 de dezembro, em um evento no Hotel Mercure.

 

Para Ivanir Matos, 45, que é gerente de marketing do Shopping Center Lapa e atua há 21 anos no segmento, a promoção de igualdade é um trabalho diário e é um assunto que deve ser sempre discutido. “Esses encontros são de grande importância para esclarecer e tirar dúvidas. Inserir a pessoa negra no mercado de trabalho é promover a igualdade e combater o racismo. Momentos assim são enriquecedores e servem como forma de conscientização para as empresas, criando um ambiente de respeito às diversidades”, afirma.

 

“As empresas e as pessoas têm que entender que independentemente de cor, sexualidade ou até religião, temos que levar em consideração a força de vontade e capacidade de cada um. Temos que aprender a conviver com a diversidade, respeitando as diferenças para que possamos construir não só um ambiente de trabalho, mas um mundo melhor”, declara Suzana Assunção, 26, analista de Marketing.

 

Selo - Criado em 2007 pela Semur, o Selo da Diversidade faz parte do Planejamento Estratégico da Prefeitura desde 2013. Representa uma política pública de sensibilização das organizações para valoração da diversidade étnico-racial. Com a obtenção do selo, as instituições assumem o compromisso de criar oportunidades profissionais e desenvolver ações de combate ao racismo no ambiente de trabalho. Atualmente, a capital baiana conta com cerca de 130 organizações certificadas.

Fonte: Secom

0
0
0
s2sdefault