Palestra sobre empreendedorismo encerra ciclo de atividades do Centro LGBT

0
0
0
s2sdefault

A série de palestras para celebrar o Maio da Diversidade, promovidas pelo Centro Municipal de Referência LGBT, foi encerrada nesta quarta-feira (30), com a discussão do empreendedorismo voltado para o público LGBT de Salvador. O workshop final do ciclo foi ministrado em parceria com o Sebrae, e contou com a presença de profissionais liberais, jovens empreendedores e demais interessados em aprender um pouco mais sobre formalização, promoção e divulgação de um negócio próprio.

Com a carreira consolidada no meio jurídico e desenvolvendo planos para abrir um negócio autoral no ramo do entretenimento, o advogado Jorge Jesus entende este tipo de ação como indispensável para garantir o futuro de diversos integrantes da comunidade LGBT no mercado de trabalho formal, e de forma empreendedora.

"Palestras como esta são importantes para toda a comunidade LGBT, que além representar um público cada vez maior em Salvador, tem necessidades tão específicas que foi preciso a criação deste núcleo especializado para melhor atendê-lo, defendê-lo, empoderá-lo e levá-lo a exercer a cidadania de uma forma mais plena. Essa noção de empreendedorismo auxilia a todos, seja para obter uma renda extra, seja para ingressar no mercado de trabalho. Para mim, como advogado, a importância está na ampliação do conhecimento teórico e prático sobre o dia a dia de uma empresa, facilitando inclusive o meu projeto paralelo à vida jurídica", destaca o advogado.

A ação desta quarta-feira finaliza o ciclo de palestras que tiveram como propósito promover, em parceira com outras entidades, o Mês da Diversidade, a partir de atividades realizadas com o propósito de debater as "Relações de Gênero e Diversidade Sexual" em Salvador, promovendo a formação continuada dos multiplicadores sociais, abrindo o diálogo com a comunidade assistida, as representações institucionais e movimentos sociais, considerados fundamentais para o empoderamento da população LGBT.

"Fechamos hoje um ciclo de oito palestras que trataram de temas referentes às principais necessidades desta comunidade na capital baiana. Debatemos questões que estão na agenda do dia da população LGBT, e tratamos do microempreendedorismo, expressão que abre um novo espaço agregador, a partir de um diálogo mais profundo com o Sebrae, no sentido de construirmos pontes para formalizar microempreendedores LGBTs, garantindo uma nova forma de sobrevivência. Queremos, com isso, despertar a capacidade empreendedora, de acordo com a necessidade de cada um, fazendo com que a existência destas pessoas seja garantida pelo que ela mesmo produz, retirando os membros desta comunidade de uma situação à margem da sociedade, sobretudo para transexuais e travestis, que são submetidas a mudanças físicas e estéticas, o que muitas vezes dificulta seu ingresso no mercado de trabalho", explica o coordenador do centro, Vida Bruno.

Além de empreendedorismo, foram discutidos durante o Maio da Diversidade temas como Violência no Contexto Familiar, Redes Sociais e Multimeios como instrumento de combate às intolerância e discriminações, História do Movimento LGBT no Brasil, As conquistas jurídicas da população LGBT e os desafios atuais, Estatuto da Diversidade Sexual, Cultura LGBTQI+ em seus espaços de convivências e Rede de proteção e cidadania LGBT.

FONTE: SECOM

0
0
0
s2sdefault